Ano da Fé – “Uma nova visão do Leigo”

A terceira conferência/reflexão ou catequese deste Ano da Fé, organizado pela Comunidade da Feira, teve lugar no dia 19 deste mês de novembro, às 21.30h no Salão nobre do Seminário, desta vez orientado pelo P. Francisco Oliveira que propôs “Uma nova visão do leigo” e da sua presença no mundo que nasce de uma nova forma de estar e ser Igreja na sociedade e no mundo.

“Até então era costume na igreja definir o leigo como aquele que não é clérigo nem religioso”, o que não passa de uma definição negativa, por exclusão. O Concílio concebe uma visão do leigo fundada na sua positividade: o leigo é um crente, um cristão, batizado, incorporado ao Povo de Deus, participante da função sacerdotal, real e profética de Cristo, com a missão global da igreja de construir o Reino de Deus.

E fá-lo a partir do seu peculiar modo de agir, que consiste em se ocupar dos assuntos do mundo conforme o espírito das bem-aventuranças…”

A Igreja de Cristo, constituindo-se um só corpo, uma só identidade, uma só unidade, possui diferentes ministérios: uns como ministros sagrados (função de ensinar) e outros como povo (vivenciar no dia-a-dia a sua fé). Todos juntos procuram a mesma edificação do Reino de Deus no mundo.

“O leigo é, pois, o membro do Povo de Deus, o protótipo do cristão, o cristão em puridade, a forma mais normal de ser cristão.”

Os leigos são chamados a integrarem-se no apostolado da Igreja (Povo de Deus) através do seu sacerdócio comum. São chamados a serem testemunhos credíveis de Deus no mundo e nos espaços ou lugares que, de alguma forma são, inacessíveis à Igreja. O leigo compromete-se na vivência e na implantação do Reino de Deus neste mundo com ações concretas, no trabalho, no lazer, na vida conjugal e familiar.

“O Leigo deve saber-se chamado ao apostolado, não porque isto lhe é conferido pela hierarquia, mas porque isto nasce da essência da sua vocação cristã”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *