Compromisso dos Leigos Missionários Passionistas

No passado dia 7 de Outubro de 2012, por coincidência o mesmo dia em que os primeiros Passionistas, há 81 anos, rumaram da vizinha Espanha para Portugal, um grupo de 52 Cristãos Leigos, na Igreja dos Passionistas em Santa Maria da Feira, tornaram público e solene o seu Compromisso de “viver e testemunhar no mundo o espírito que anima os Passionistas na sua vida consagrada”.
A celebração Eucarística  ̶  propositadamente comemorativa da festividade da Exaltação da Santa Cruz, pelo significado e simbolismo que ela representa para todo o povo cristão, mas sobretudo para os Passionistas  ̶  teve lugar às 16.00 horas, sendo presidida pelo P. José Queirós, 1º Consultor da Província Passionista Portuguesa, em representação do P. Laureano Alves Pereira, Superior Provincial, ausente em Roma por ocasião do 46º Capítulo Geral da Congregação. Concelebraram vários Sacerdotes passionistas, marcando presença também os Diáconos e os Seminaristas passionistas, fazendo coroa ao altar um grande número de acólitos e o Grupo Coral Juvenil que animaram a celebração. Preencheram praticamente todo o espaço do templo, para além dos já referidos, muitos familiares e amigos dos LMP, provenientes das áreas abrangidas pela Comunidade Passionista da Feira, pela comunidade de Barroselas e pela de Linda-a-Velha.
À chamada e respetivo diálogo inicial responderam os 52 elementos que fizeram o seu pedido expresso e que, para isso, se preparam com “catequeses” apropriadas ao longo de 2 anos.
Na homilia, o P. José Queirós, tendo como referência os textos litúrgicos da festividade evocada, entre outras coisas, disse que “na Cruz está a expressão suprema do amor de Deus a todos os homens; que na serpente de bronze, levantada por Moisés no deserto, temos uma figura da Cruz: contemplar essa Cruz é reconhecer o poder salvador de Jesus Cristo. A grandeza de um seguidor de Jesus é servir, estar atento, abeirar-se de todo aquele que sofre. Cristo continua vivo nas chagas do mundo…: aí deve estar o passionista; o seu lugar é ao pé da cruz…” E rematava: “Não procureis um Cristo sem cruz; podereis encontrar uma cruz sem Cristo: esta esmaga, certamente; aquela é caminho de vitória… Que o Senhor leve a bom termo o vosso bom desejo e o compromisso de quererdes viver e participar mais intensamente na espiritualidade e missão da Congregação e testemunhar na família e no mundo o vosso amor a Cristo Crucificado”.
Ao compromisso, feito em uníssono por todos e em alta voz, seguiu-se a entrega a cada um das insígnias comemorativas da cerimónia, respetivamente um Crucifixo – réplica da cruz que os passionistas recebem no dia da sua Profissão Religiosa – e um crachá com o logótipo dos LMP, executado para o efeito.
A finalizar a celebração, animada com o abraço da paz, de uma maneira mais expressiva a estes que são os primeiros Leigos Missionários Passionistas em Portugal, após uma dinâmica gestual lindamente interpretada por um pequeno grupo de acólitos e a leitura, feita pelo celebrante, da saudação que o Superior Provincial enviou por esta ocasião, seguiu-se um lanche convívio na cripta do Seminário, aberto a todos os presentes na celebração, que se prolongou pelo resto da tarde.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Share on email
Email

Leave a Comment