Concerto do 50.º Aniversário do Grupo S. Paulo da Cruz

Na sequência da programação previamente elaborada, o Grupo S. Paulo da Cruz vai fazendo jus às rubricas do Programa das Comemorações de forma digna, correta e ajustada à importância do evento.

Desta feita, o destaque vai para o Concerto realizado, no dia 4 de setembro, a partir das 16h00, na igreja dos Missionários Passionistas de Barroselas, tendo como executantes a Banda Escuteiros de Barroselas e o Grupo Coral S. Paulo da Cruz, e como apresentador principal o Sr. Rogério Pereira.

O Concerto teve duas partes. Na primeira, assistimos à Entrada Triunfal (Marcha de Concerto) – original para o evento do maestro da Banda, Álvaro de Sousa –, seguindo-se Ross Roy (Overture for Band) – Jacob de Haan; El Camino Real (A Latin Fantasy) – Alfred Reed; Francisco Magalhães (Scorpions Medley for Wind Band) – Luís Cardoso, concluindo com Cantares de Vilela (Rapsódia) – Valdemar Sequeira.

Em perfeita sequência da primeira parte, a segunda arrancou, já com a colaboração do Grupo Coral S. Paulo da Cruz, com os temas Queda do Império e Santa Luzia (arranjos do maestro Álvaro Sousa), concluindo-se o Concerto com o Hino do 50.º do Grupo S. Paulo da Cruz, música e arranjo do maestro Álvaro Sousa e letra de Rogério Pereira.

Este Concerto teve o condão de pretender contar, a seu modo, a história de um «Grupo» que nasceu, desabrochou, caminhou triunfalmente, cresceu, amadureceu e quer continuar na senda de grandes sucessos, sob a alçada dos Missionários Passionistas e com a proteção de S. Paulo da Cruz.

Foram convidados de honra o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e o Presidente da União de Freguesias Barroselas/Carvoeiro. Como será fácil de compreender, também tiveram lugar de destaque o Presidente atual do Grupo, P. Bruno Dinis, o P. José Queirós de Sá, Superior da Casa e antigo presidente do Grupo e o P. Fernando Ferreira, que esteve na fundação do mesmo, foi seu presidente durante vários anos e continua a prestar-lhe pontualmente a sua colaboração.

Foi um Concerto deveras memorável, pela beleza das composições, o primor do maestro e dos diversos executantes (Banda de Escuteiros de Barroselas e Grupo Coral S. Paulo da Cruz), a beleza do espaço, o respeito, atenção e reação positiva, por vezes, entusiástica, do numeroso e diversificado público, e a união sentida entre todos os presentes e participantes.

Se valeu a pena? “Tudo vale a pena / Quando a alma não é pequena”, diria o nosso grande Fernando Pessoa. E dizemos todos nós, pessoas de mentes abertas, humanistas e predispostas para a cultura, a arte, o recreio e o ‘bem-fazer’.

DSC05863

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *