Festa da Família Passionista 2021

No dia 11 de julho, depois de dois anos de interrupção (em 2019 pelo falecimento do P. Pires e em 2020 pela pandemia) celebramos a Festa da Família Passionista. Dadas as circunstâncias a que estamos sujeitos e que não permitem ainda ajuntamentos de pessoas, a data foi assinalada, como habitualmente no segundo domingo de julho, apenas com a celebração da eucaristia das 12h na igreja dos Passionistas de Santa Maria da Feira, juntando um representante de cada um dos grupos e movimentos passionistas ou ligados à comunidade passionista. A celebração, com transmissão pelo Facebook Passionistas Portugal, foi presidida pelo P. Paulo Correia, consultor provincial MAPRAES para a Área Oeste (Portugal-Angola) tendo concelebrado o P. César Costa, responsável da Família Passionista Laical. Na breve homilia, o P. Paulo, destacou o desafio de Jesus de nos querer enviar também a nós e a importância dos diferentes grupos e movimentos para a construção desta família Passionista. Já no ofertório, num gesto simbólico, como família, oferecemos ao Senhor da Messe todos os Grupos e Movimentos, enquanto cada representante ajudava na construção de um puzzle, o escudo Passionista, símbolo desta Congregação que celebra 300 anos de fundação.

Que cada Grupo, na sua especificidade, saiba viver esta espiritualidade que um dia Deus inspirou no coração de S. Paulo da Cruz e faça descobrir em todos os seus membros este mesmo sentir passionista.

Ao mesmo tempo que louvamos o bom Deus por cada um dos movimentos, aproveitamos para, em nome de todos os Passionistas, agradecer a esta Família passionista laical que connosco caminha cada dia, sentindo o pulsar do Espírito que nos impulsiona a viver e a anunciar a Palavra da Cruz.

 

Texto do Ofertório:

“Nestes 300 anos de fundação da nossa Congregação queremos ousar, como Família Passionista, RENOVAR A NOSSA MISSÃO numa atitude de GRATIDÃO, assumindo juntos a urgência e a PROFECIA da nossa missão e oferecendo respostas de ESPERANÇA àqueles que O procuram.

Seguindo as pegadas de S. Paulo da Cruz que encontrou no Crucificado “a maior e mais maravilhosa obra do amor divino”, vários homens têm tentado manter viva a Memória da Paixão de Cristo com a palavra e com o exemplo, proclamando a alegria do Evangelho aos pobres nas periferias da sociedade. Nós, os Passionistas, pertencemos a várias culturas e somos uma família universal dentro da Igreja, atualmente com mais de 2200 Religiosos, em 60 países.

Radicada nesta memória da Paixão e bebendo desta mesma espiritualidade, também várias mulheres decidem entregar as suas vidas ao serviço do Reino, tendo Paulo da Cruz como Pai espiritual, quer na vida contemplativa, as monjas passionistas, quer na vida ativa, entre as quais as Irmãs Passionistas de S. Paulo da Cruz, que de diversas formas e conforme as necessidades e realidades socioculturais, tem como objetivo reconduzir a pessoa a si mesma, aos outros e a Deus.

Esta fidelidade ao carisma de Paulo da Cruz, animada pela alegria interior e sustentada pela colaboração fraterna da comunidade, constitui o melhor convite para os jovens que desejam abraçar a vida passionista, tornando-se o Seminário Menor um berço privilegiado de vocações, onde se procura descobrir melhor o projeto de felicidade de Deus.

Partilhando este mesmo carisma que brota do poder da Cruz, surgem também vários movimentos que, nos mais diversos ramos, expressam a espiritualidade passionista, formando assim a Família Passionista Laical.

Os Leigos Missionários Passionistas são um conjunto de cristãos leigos que procuram viver e testemunhar, no mundo, o espírito que anima os Passionistas na sua vida consagrada, e procuram viver em comunhão com o Carisma, Espiritualidade e Missão Passionista a partir da sua condição laical.

Os ASPAS – Antigos Seminaristas Passionistas – potencia o estreitamento das relações interpessoais entre as distintas gerações de ex-seminaristas, mantendo uma ligação com os Passionistas e procurando preservar a memória do Seminário Passionista.

A Rosto Solidário, um projeto concebido a partir da Congregação e da experiência nas missões de Angola, é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento que, sem fins lucrativos, e alicerçada em Grupos de Voluntariado, nas mais variadas vertentes, atua no âmbito do desenvolvimento comunitário e da solidariedade internacional.

O Grupo Gólgota, como expressão cultural e social da espiritualidade passionista, tem assumido, desde a sua fundação, o teatro como principal campo de ação, nomeadamente com recriações, em encenações originais da vida de Jesus, especialmente da Sua Paixão, Morte e Ressurreição.

A Juventude Passionista, congrega, numa frente comum, todos os jovens onde se encontram os Passionistas, formando jovens sem fronteiras, nomeadamente através das diferentes células e clãs da Juve Passio.

O Agrupamento de Escuteiros 640 Santa Maria da Feira tem S. Paulo da Cruz como padroeiro. Foi fundado pelos Passionistas há 45 anos e, desde a fundação, a assistência religiosa está ao seu cuidado, procurando alicerçar o compromisso escutista de substituir o egoísmo pelo serviço, tornando cada um capaz, com o fim de servir o outro.

A Catequese – núcleo Passionistas encontra nesta casa espaço, tempo e pessoas que tornam possível que centenas de crianças, adolescentes e jovens, guiados por dezenas de catequistas, ao longo dos 10 anos de percurso catequético, descubram que “no centro da catequese encontramos essencialmente uma Pessoa, a de Jesus Cristo de Nazaré, Filho único do Pai”.

Esta Igreja, onde de segunda a sexta-feira se celebram duas eucaristias, três ao sábado e quatro ao domingo responde assim às necessidades de uma comunidade que reza e celebra a fé. E neste celebrar a fé, ajudam-nos dominicalmente os diferentes Grupos Corais, Leitores, Ministros Extraordinários da Comunhão, Acólitos e Equipas de Acolhimento, sem esquecer os que preparam as celebrações e cuidam da igreja, limpando e enfeitando, tornando este espaço, que é nosso, mais acolhedor, mais limpo e mais lindo, e nestes tempos, mais seguro.

Tantos outros Grupos e Movimentos gravitam à voltam desta Comunidade Passionista, desde Cursilhos de Cristandade, Equipas de Nossa Senhora, Casais de Santa Maria, C.P.M., Capelanias, entre outros, e que, juntos, atravessando fronteiras, cruzando espiritualidades, abrindo o coração fazemos Igreja, vivendo a alegria do Evangelho.

E apesar da diversidade de Grupos e Movimentos, unem-se ainda tantos e tantas que se tornam ou são Familiares, Amigos, Benfeitores, Colaboradores ou Simpatizantes desta espiritualidade que um dia Deus inspirou no coração de S. Paulo da Cruz.

Todos juntos somos FAMÍLIA PASSIONISTA! Por isso Senhor, hoje queremos oferecer-Te as nossas vidas, os nossos Movimentos, Grupos e Associações, os nossos projetos, ideias e o que neles construímos; em suma: a nossa Família!

Faz que esta Família se alimente da Vida da Cruz e grava para sempre nos nossos corações a Paixão de Cristo!”

 

Artigo enviado por César Costa, cp

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Share on email
Email

Deixe um comentário