Semana Santa pelo Grupo Gólgota (Santa Maria da Feira)

De 14 a 20 de Abril de 2014 decorreu mais uma Semana Santa em Santa Maria da Feira com organização e produção da Feira Viva, da Câmara Municipal e do Grupo Gólgota.

Este ano, houve como novidade, o Concerto Encenado, As sete palavras de Cristo na Cruz, de Charles Gounod, interpretado pelo Coro do Mosteiro de Grijó e encenado pelo Grupo Gólgota. O concerto teve dois momentos: um no Mosteiro de Grijó, no dia 5 e um outro no dia 14 de abril, na Igreja dos Passionistas em Santa Maria da Feira.

Foi uma experiência única já que a música e o teatro, na vivência da Paixão de Cristo se entrelaçaram fazendo vibrar público, músicos e atores. Os próprios elementos do coro confidenciaram que nunca a música por eles cantada teve uma dimensão tão profunda.

A Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém, decorreu no Domingo de Ramos, numa encenação festiva e alegre, não fossem as crianças e os jovens uns dos elementos essenciais. A propósito desta encenação, no Jornal de Notícias do dia 13 de abril, mencionavase que esta recriação foi fiel àquele que é um dos mais marcantes episódios bíblicos do Novo Testamento.

Na Quarta-feira Santa, nos belíssimos claustros da Igreja Matriz e jardins circundantes, representaramse os quadros correspondentes à Última Ceia de Jesus, a Agonia no Jardim das Oliveiras e o Julgamento diante do Sinédrio. Com cada vez mais adesão do público, que considera estes momentos como uma aula de catequese ao vivo. Esse dia foi de luto para o grupo, pelo falecimento de um dos seus membros mais queridos, a D. Maria de Fátima Maçãs que confecionou muitas das roupas usadas pelos nossos atores. Para assinalar esse acontecimento de pesar alguns dos elementos levaram uma banda negra.

A Via Sacra encenada, na Sextafeira Santa, representa a nossa essência enquanto grupo da expressão cultural e social da espiritualidade passionista, mais que uma encenação é um ato de devoção e este ano foi acompanhada por milhares de pessoas, desde o antigo tribunal da Feira até ao Castelo. Foi comovente ver os rostos de veneração que seguiam Cristo carregando a Sua Cruz, como se as dores de cada um fossem somatizadas naquele ato.

A Semana Santa da Feira de 2014 referida como recriação histórica digna do cinema, pelo periódico acima citado, não é apenas uma representação histórica mas uma vivência interior dando cumprimento à missão do Grupo Gólgota de levar uma mensagem de envangelização através do teatro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Share on email
Email

Leave a Comment