Superior Provincial… desde Angola

O Superior Provincial, P. Laureano Pereira, escreveu uma mensagem desde Angola, onde se encontra, com o Primeiro Consultor, P. José Queirós, em visita às Comunidades Passionistas, desde o passado dia 21 de Janeiro…

Caríssimos Religiosos e familiares, Seminaristas, Família Passionista Laical, tanto os que pertencem aos nossos vários Grupos e Associações Laicais, os membros das nossas Paróquias e Capelanias ou os membros dos vários Movimentos assistidos pelos nossos Religiosos, bem como todos os que frequentam as nossas Igrejas e se consideram amigos dos Passionistas, a todos deixo uma saudação amiga em Jesus Cristo Crucificado e Ressuscitado.

Desde as nossas Missões de Uíje e Calumbo, em Angola, onde estou de visita aos nossos Missionários, acompanhado pelo P. José Queirós, 1º Conselheiro Provincial, quero saudar afectuosamente a cada um de vós, em meu nome pessoal, do P. Queirós e dos seis missionários que aqui trabalham com tanto amor, entusiasmo e espírito de sacrifício, são eles: O P. Manuel Henriques, P. Rui Carvalho e o Estudante Alfredo Serpa que trabalham na missão de Uije, e o P. Gabriel Querubim, P. Bruno Dinis e Ir. Hugo Figueira da missão de Calumbo. Em nome e todos quero expressar a nossa gratidão, por tudo o que fazeis por nós, pelo vosso espírito missionário e pela generosidade que ides manifestando e que esperamos continueis a manifestar, já que a vossa ajuda nos é indispensável para a subsistência das nossas missões. Precisamos muito de vós, da vossa oração e da vossa colaboração. Da nossa parte tende a certeza da nossa oração diária por cada um de vós.

Olhando à nossa volta ouvimos com mais força a Palavra de Jesus: “A messe é grande e os trabalhadores são poucos. Pedi ao Senhor da messe que mande operários para a sua messe”. A messe é imensa, em número de pessoas, em carências espirituais e materiais. Quanta necessidade de quem lhes fale de Jesus e lhes anuncie a Boa Nova do Reino, de verem e sentirem que os amamos como irmãos queridos e que estamos com eles nos sofrimentos e esperanças, pois este é um povo sofredor, mas que vive sempre na esperança. É um povo que bebe as lágrimas, mas sempre com um cântico nos lábios. Talvez por isso, este povo esteja sempre a caminhar, sempre a olhar em frente!

Na missão de Uije, onde os missionários têm sido incansáveis, há um trabalho pastoral, que é notório, apesar dos muitos centros de culto, com distâncias consideráveis e através de caminhos, muitas vezes intransitáveis. Além do trabalho pastoral, os missionários têm construído, nestes 5 anos, estruturas que são uma grande ajuda na formação das crianças, jovens e “mamãs”: salão para as Celebrações Litúrgicas, biblioteca, escola de cozinha, escola de costura, campo desportivo (ver fotos)…, são muitos os cursos ali realizados, para a promoção da mulher, higiene e prevenção das muitas doenças, próprias destas áreas tropicais. É um extraordinário trabalho aqui realizado e que agora se estende para um outro bairro da missão, o bairro do Papelão, onde tivemos a alegria de ver o iniciar das obras dum novo Centro Social e um espaço para as Celebrações Litúrgicas.

Em Calumbo, os Missionários são incansáveis no atendimento ao Santuário de S. José, onde acorrem semanalmente à volta de 6.000 peregrinos, e ao mesmo tempo atendem uma enorme área de missão, onde residem umas centenas de milhares de pessoas, desalojados de Luanda, que ali são instalados, mas em condições muito pobres, com muitas carências, tanto de habitação, saúde, como de alimentação. Nessa zona, há vários Locais de Culto, embora haja o Centro da Missão, onde se reúne uma enorme Comunidade para celebrar a Fé. Que bela Celebração da Fé ali tivemos a dita de viver, mesmo sem uma Igreja de pedra!

Os Missionários de Calumbo continuam a viver em condições muito precárias. Estamos ansiosos por uma casa mais digna! Que o Senhor nos ajude e toque o coração das pessoas mais sensíveis aos pobres deste mundo. Não duvido em dizer-vos, os nossos missionários pertencem a estes pobres.

Nós, como Passionistas, “os pobres de Jesus”, como nos via S. Paulo da Cruz, queremos viver como pobres e estar com os mais pobres, como nos pede o nosso Fundador. Este é o nosso carisma: “ver o nome de Jesus gravado no rosto dos pobres” (S. Paulo da Cruz) e levar-lhes o Amor Crucificado. Por isso, optámos por trabalhar nestas missões. É aqui onde o Senhor nos quer. “Ide e não leveis nada para o caminho”.

Desde Angola uma saudação muito amiga e muito grata para todos.

Uíje (Angola), 3 de Fevereiro de 2011
P. Laureano Alves Pereira
Superior Provincial

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *