Motivação para o Jubileu dos 300 anos – escrito pelo P. Joachim Rego, Superior Geral dos Passionistas

A celebração do III Centenário da fundação da Congregação é uma celebração de um carisma que devemos proclamar por palavras e actos. O foco deve ser “manter vivo” e promover o carisma e não a instituição.

Não é uma celebração da nossa grandeza ou dos nossos sucessos; é antes uma celebração das bênçãos de Deus durante estes três séculos e da fidelidade de inúmeros Passionistas que, através da sua vida e missão, mesmo na sua fraqueza e fragilidade humana, mantiveram viva a memória da Paixão de Jesus como um acto magnânimo e concreto do amor de Deus.

Espero que a comemoração deste Jubileu seja celebrada à luz da nossa renovação como Passionistas, tanto pessoalmente como enquanto comunidade.

 

Todas as celebrações planeadas devem ser dirigidas a:

  • Aprofundar o nosso compromisso de manter viva a Memória da Paixão de Jesus como a mais alta expressão do amor de Deus por todas as pessoas e por toda a criação.
  • Encontrar formas novas e contemporâneas de promover esta “grata Memória”, a Memória da Paixão de Cristo, obra admirável do amor de Deus.

 

A renovação da nossa Missão de proclamar o Evangelho da Paixão.

Reflectindo sobre o tema do Jubileu: Renovando a nossa Missão: Gratidão, Profecia, Esperança, encorajo todas as partes da Congregação a motivar activamente os membros da Família Passionista a participar e a envolver-se:

  • Recordando humildemente o passado com acção de graças ao Deus de Amor e Compaixão que nos abençoou (Gratidão)
  • Ler os sinais dos tempos e encontrar novas formas de evangelizar através da lente da Paixão de Jesus (Profecia)
  • Discernir os planos e promessas de Deus para um futuro significativo (esperança).

 

“Que a Paixão de Jesus esteja sempre no nosso coração”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Share on email
Email

Deixe um comentário