Aprender com Jesus a lidar com as críticas e as contrariedades da vida

“Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho.” (Lc 4, 30)

Olhando para Jesus, o profeta rejeitado pelos seus conterrâneos, aprendemos, com Ele e d’Ele, a lidar com as críticas e as contrariedades da vida. Se as cinco atitudes que Jesus adotou naquele sábado inaugural, na sinagoga de Nazaré, estivessem mais presentes nas nossas vidas, certamente que viveríamos mais felizes e tranquilos. Com efeito, “a felicidade não é o resultado de estarem reunidas todas as condições exteriores, é uma maneira de caminhar interiormente.” (Nuno Tovar de Lemos) Prestemos, então, atenção à postura do Senhor. Em primeiro lugar, Jesus não entra em crise existencial por ser criticado. A sua autoestima não desmorona por não ser aceite por todos. Sabe conviver com a possibilidade da crítica e da rejeição. Em seguida, Jesus lê as críticas e a rejeição à luz da Palavra de Deus. Ele não vive para agradar a todos, mas para cumprir a missão que o Pai lhe confiou. Ouvindo as críticas e refletindo sobre elas, à luz da vontade de Deus, Ele consegue descobrir que essas críticas mais do que um apelo à mudança, são a confirmação do caminho seguido. Em terceiro lugar, Jesus dialoga com os seus adversários com uma parrésia, uma coragem que desmascara as subtis estratégias usadas para não se desinstalarem. Ele não ignora as dificuldades, mas dialoga com elas. Em quarto lugar, Jesus continua a respeitar a liberdade dos seus interlocutores. Chama-os à razão, mas não os obriga. Sempre propõe, mas nada impõe. Por fim, Jesus vive aquela resiliência que é a capacidade de continuar o caminho, passando por entre os obstáculos, com a cabeça erguida e evitando toda e qualquer violência.

(Photo by Ben White – Unsplash)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Share on email
Email

Leave a Comment