Jovens de Palhais/Santo António têm audiência privada com o Papa, durante o Alpha Youth Camp

“Deus ama as perguntas” disse o Papa Francisco aos jovens participantes no Alpha Youth Camp, organizado pelas paróquias de Macchia d’Isernia e Palhais/Santo António, em colaboração com o Alpha e a Diocese de Isernia-Venafro (Itália).

“Se alguém faz perguntas, é jovem. Mesmo que tenha oitenta anos de idade” afirmou o Santo Padre, e se não faz “é velho, mesmo que tenha vinte anos”. Isto porque as perguntas “abrem”, enquanto que as respostas “são fechadas”.

Estas afirmações do Papa Francisco estão alinhadas com o Alpha, um curso de iniciação ao cristianismo, onde as pessoas podem explorar as grandes questões da vida e explorar a fé cristã num ambiente informal, familiar e aberto, sem julgamentos ou pressões.

Alpha Youth Camp (Acampamento Alpha Jovem)

De 31 de julho a 7 de agosto, 32 jovens de Palhais/Santo António juntaram-se a outros 300 para o primeiro Alpha Youth Camp, “uma das melhores experiências da minha vida”, como afirmou um jovem participante. Este encontro surgiu em jeito de intercâmbio com a Paróquia de Macchia d’Isernia, em vista à Jornada Mundial da Juventude. Devido ao interesse de outras paróquias italianas e europeias, num instante tornou-se num Alpha Youth Camp.

Ao longo dos dias, na pequena aldeia de 900 habitantes, os jovens tiveram oportunidade de explorar a vida, a fé e a amizade, com o apoio de diversas conferências relacionadas com Espírito Santo, teologia do corpo, amizade, amor, sexualidade, liderança e missão. Após as apresentações seguiam-se tempos de partilha em pequeno grupo… “criámos uma família, e temos a certeza que Jesus tem um propósito de vida para todos” disse a Marta, após a semana em Itália.

As tardes foram dedicadas ao convívio, com bastantes jogos de água, desportos radicais e competições desportivas, onde Portugal conquistou a taça mundial em voleibol. Mas nem a forte competitividade impediu o Bruno de salientar que “lá não existia Babel. Éramos todos um só corpo, sem barreiras linguísticas ou culturais”.

As últimas noites do Alpha Youth Camp foram intensas, de evangelização, na cidade de Isernia, onde os jovens falaram abertamente de Jesus com os jovens e adultos que passeavam pelas ruas e conviviam descontraidamente nas mesas dos bares e cafés.

A última noite do Alpha Youth Camp, a 6 de agosto, foi celebrada numa praça central em Isernia, onde se viveu um prolongado tempo de Adoração do Santíssimo, com música e testemunhos. Durante essas horas de adoração, oração, reflexão e silêncio, apesar do ruído de fundo dos bares, os jovens afirmam que sentiram “Jesus muito perto, ao ponto de derramar lágrimas ao sentir o Seu amor”, disse o Tomás.

O próximo Alpha Youth Camp acontecerá nas vésperas da Jornada Mundial da Juventude.

A audiência com o Papa

Na sexta-feira, 05 de agosto, numa audiência privada com o Papa Francisco, na Sala Clementina do Palácio Apostólico, o Papa apresentou algumas perguntas fundamentais para a vida: “de onde vimos? Qual a origem de tudo? Qual o sentido da minha existência? Por que há tanto sofrimento? Por que sofrem os pequenos e indefesos?” Estas perguntas são típicas no Curso Alpha, e são perguntas colocadas pelos jovens que “nasceram num contexto que se apresenta como ‘secularizado’ onde a cultura não está dominada pela dimensão do sagrado, mas pelas realidades do mundo”, disse Francisco.

O Papa assegurou aos jovens participantes no Alpha Youth Camp que “Deus ama muito as perguntas”, “porque as respostas são fechadas; as perguntas são abertas. Uma pessoa que só vive de respostas é uma pessoa habituada a fechar, a fechar e a fechar. Uma pessoa que vive de perguntas é uma pessoa habituada a abrir, abrir, abrir”.

De facto, continuou o Papa, “Jesus fez uma pergunta aos primeiros discípulos: ‘Que buscais?’ (Jo 1,38)”. Antes de dar respostas – disse o Papa – Jesus ensina a fazer uma pergunta essencial: ‘que procuro?’.

Ao falar sobre o nome do ‘Alpha’ Youth Camp, explicou que é como o método de evangelização pelo qual é inspirado. “Alpha é sinónimo de nascimento, – disse – com o início, com a aurora da vida… Cristo é ‘alfa’, isto é, o início, e Ele é também o ‘ómega’, isto é, o fim, o cumprimento, a plenitude.”. Com Ele, unidos a Ele, “cada um de nós converte-se numa semente destinada a germinar, crescer e dar fruto”. Mas, advertiu o Santo Padre, é necessário segui-l’O.

E acrescentou:

“Digam não ao egoísmo, ao egocentrismo, a aparecer mais do que somos. Não. Ser eu mesmo, não se ensoberbecer, nem mesmo se abaixar, reconhecer-se pelo que se é, isto é verdadeira humildade”.

O Papa Francisco apresentou o seu desejo aos jovens participantes no Alpha Youth Camp: “que Jesus se converta no vosso grande Amigo, no Companheiro de viagem.” E terminou dizendo “por favor, não sejam fotocópias. Que cada um seja original.”

Todos os jovens tiveram oportunidade de cumprimentar pessoalmente o Papa Francisco.

Padre Tiago Veloso, Pároco de Palhais/Santo António

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Share on email
Email

Deixe um comentário